sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Porque me tornei servidor público

Eu nunca quis ser nada. Lembro-me de quando os professores perguntavam qual profissão gostaríamos de seguir e os colegas diziam: médico, juiz, advogado, bombeiro, policial etc..  Eu, entretanto, nunca sabia o que queria.

Apenas queria trabalhar e ganhar dinheiro honestamente, o que já fazia desde muito novo (vendi picolé, salgados, fui engraxate, limpei quintal, trabalhei em mercadinhos, fiz de tudo um pouco).

Concurso público surgiu na minha vida no último ano do ensino médio, quando fui alertado por um parente sobre o certame de um banco, cujo salário era uns R$ 1.500, muito dinheiro pra mim à época.

Pensei: quer dizer que se eu passar nessa prova eu vou ganhar esse salário, sem precisar da indicação de ninguém? Nesse momento decidi que iria fazer concursos públicos.

Não consegui a aprovação no primeiro concurso, mas continuei os estudos e com uns 6 meses de estudos logrei a aprovação em outro, com a mesma faixa salarial.

Após isso, fiz um curso tecnólogo EaD numa uniesquina, continuei estudando e atualmente sou Analista do Poder Judiciário Federal.

Em resumo: não foi por "vocação", "desejo de servir", nada do tipo. Foi praticamente a minha única opção de "crescer na vida". Tudo bem que meu cargo está longe de ser considerado top, porém ele me permite ter uma boa condição de vida, ajudar minha família e ainda aportar todo mês em busca da liberdade financeira.


41 comentários:

  1. Bem bacana sua história. Fui atraído pelo serviço público pelos mesmos motivos, apenas me arrependo de ter "acordado" só mais tarde, já depois de 20, após uma série de desilusões cursando engenharia numa Federal; ambiente nojento, pura panelinha, que só favorece playboys e patricinhas, e mercado de trabalho 10x pior. É nisso que dá seguir conselhos de meia dúzia de parentes chimpas fracassados...
    Felizmente, há poucas semanas consegui meu 1º cargo público de 3k numa universidade. Continuo na luta por voos maiores pois meu objetivo também é chegar na IF aos 40.

    Agora explica no prox. post quais investimentos tu faz e por que os escolheu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engenharia que ESTÁ em baixa, mas considero uma ótima carreira. Que pena que você não gostou. Está fazendo algum outro curso? Olha, se for só pra fazer concurso, recomendo um tecnólogo qualquer de 2 anos, já emenda uma pós EAD e garante um adicional no salário e, quem sabe, uns pontinhos numa avaliação de títulos.

      Futuramente, publicarei a evolução patrimonial e a composição da carteira.

      Conte-me uma coisa, trabalhando na universidade dá pra faturar algumas gatas ou só os Professores descoladxs feministos têm vez? Rsrs

      Obrigado pela visita.

      Excluir
    2. Ainda estou matriculado, apenas levo nas coxas pra conciliar com o trabalho e concursos. Falta 2 anos pra terminar (talvez 3 se pegar menos matérias), a essa altura creio que mudar pro tecnólogo já não compensa. Começar outra coisa do zero seria jogar 4 anos de matérias específicas no lixo. É uma decisão phoda, ainda tô pensando. O ideal seria transferir para facul privada, mas o mesmo curso comeria cerca de 40% de minha renda líquida e não tenho ajuda de parentes. Melhor investir em outra coisa. É o famoso custo de oportunidade, né...

      Até gosto da minha área, o problema é a exigência, carga horária e o fato de existir todo um processo de engenharia social (networking e peixada) para atuar na área; conhecimento é o que menos importa. Prova disso é que nunca vi ou ouvi falar de engenheiros bem-sucedidos de família pobre, e quando tem, são todos velhos que se formaram no tempo que tudo era mais fácil.

      Respondendo sua pergunta, bem... técnicos-administrativos não tem moral nenhuma, ainda mais de nível médio. Só se vc também for aluno, aí tu ganha uma moralzinha com a galera por já ser o "bem-sucedido" da turma. Mas no geral, não chega nem perto da orgia dos deuses docentes.

      Excluir
    3. Entendi! No seu caso vale muito a pena vc concluir o curso. Um diploma de engenharia de universidade pública tem seu valor no mercado, amigo! Já um de uniesquina, como o meu, serve nem pra limpar as nádegas!

      Excluir
  2. Também partilho desta falta de paixão por ter uma carreira especifica que muitos dizem ter, meu lance é ganhar dinheiro, ainda que seja num trabalho mega burocrático numa repartição pública.


    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez nos falte o espírito empreendedor, ou mesmo ambições. vai saber. O importante, pra mim, é que estou fazendo meu trabalho e recebendo bem por ele. Posso dizer que estou feliz. :)

      Excluir
  3. Amigo...vou te acompanhar.. O que voce pensa sobre os concursos daqui uns 3, 4 anos? Será que ainda vai valer a pena? Já fiz muitos concursos federais, 2 estao na justiça por somente convocarem comissionados e terceirizados em prol dos concursados. Estou cansado dessa palhaçada toda. Agora estamos na era de "falta de orçamento". Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Gari! Desculpe a demora em respondê-lo. Gosto muito do seu blog e da sua história, você é um vencedor.

      Penso que os concursos tendem a ficar cada vez mais escassos (menos vagas e mais concorrência), creio que em algum momento vai haver um reequilíbrio entre o esforço/retorno no comparativo serviço público e iniciativa privada.

      Os reajustes tendem a ser menores, principalmente com o Novo Regime Fiscal. Se antes muitas carreiras não conseguiam sequer repor a inflação, imagina agora.

      A despeito de tudo isso, creio que os concursos públicos ainda serão atrativos, principalmente os do judiciário, por pelo menos uma década. Recomendo a quem pretende ingressar no serviço público (ou trocar de cargo) manter-se firme nos estudos, pois boas oportunidades não faltarão.

      Desejo-lhe sorte, Gari!

      Excluir
  4. Olá IC, a minha carreira na vida pública foi por falta de opção mesmo. Passei dois anos apanhando na iniciativa privada até perceber que ali não existia futuro nenhum para mim.

    Um grande abraço e bem-vindo à Finasfera!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, AF? Creio que a falta de melhores oportunidades é o motivo mais comum para a maioria dos servidores e concurseiros. Ainda não conhecia o seu blog, vou dar uma passada lá!

      Obrigado pelas boas-vindas e pela visita, espero angariar boas amizades na finansfera, já que está muito difícil encontrar pessoas que pensam como nós no meu cotidiano. Abraço!

      Excluir
  5. Parabéns pela evolução Investidor Concursado.
    Eu nunca tive vontade de fazer concursos, pois minhas notas sempre foram baixas em tudo e nunca gostei de estudar matérias dadas em escolas. Ja na minha área específica é diferente.
    Um abraço meu amigo, seja bem vindo !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, ISN.

      Eu sempre tive facilidade nos tempos de escola, tirava boas notas, mas não gostava de estudar e achava tudo uma perda de tempo. Eu só comecei a estudar de vdd depois que virei concurseiro, nem pra vestibular/enem estudei.

      Amigo, não conhecia o seu blog, vou dar uma passa lá! Espero que me faça mais visitas, abraço.

      Excluir
  6. Fala IC!!! Parabéns pelo blog e pelo post. Eu entrei no serviço público uns 15 anos atrás de forma bem parecida... Me disseram que tinha um concurso aberto, fiz inscrição, prova e esqueci. Na hora q as coisas estavam bem feias em casa, recebo um telegrama pra escolher vaga. E lá se vão 15 anos... Desde então passei por município, concurso federal e hoje estou em um cargo do Estado em que moro. Mas comigo, apesar da necessidade ter me atraído pro serviço público, eu me alimento da ideia de estar servindo a sociedade e tal (talvez pra ver nobreza no q fazemos) e isso me dá contentamento. Na vdd acabo trabalhando literalmente como se os cidadãos fossem (e são) meus patrões... trato-os bem e tento fazer o q posso pra resolver os problemas deles que dependam do meu trabalho.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lineuzinho. Eu busco fazer meu trabalho com máximo esmero, não faço atendimento ao público, mas sempre que tenho contato com algum cidadão ou colega precisando dos meus serviços sou o mais prestativo possível.
      Você já tem um bom tempo de serviço público, hein, praticamente a metade do meu tempo de vida! kkk

      Obrigado pela visita!

      Excluir
  7. Olá, adorei a iniciativa do Blog, se adequa muito a minha vida. Irei segui-lo

    Uma pergunta, voce não almeja cargos como Juiz estadual ou federal para ter uma renda maior e assim poder fazer investimentos mais altos ?
    Voce ja pensou em fazer trade em criptomoedas ?
    OBRIGADO.

    Sou funcionario do tribunal de SP, estudo Direito e meu sonho é ser Juiz, porém paralelo a esse sonho tenho uma paixão por investimentos, açoes, criptomoedas e tudo que envolva lucro no mercado de capitais.

    ABRAÇO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idem. Sou Auditor Fiscal em SP, faço Direito e foco em concursos para procuradoria. Meu salário e qualidade de vida são bons, mas pessoal jurídico está em outro patamar.

      Excluir
    2. Olá, Russo, tudo bem? Bem-vindo ao meu humilde blog.

      Como eu disse, nunca quis ser nada (juiz, promotor, delegado etc.) e nem sou formado em direito. Então pra tal projeto eu precisaria dedicar uns 10 anos da minha vida (5 faculdade + prática + 2 estudando).

      Não tenho saco pra tal esforço a essa altura da vida (apesar de ainda ser jovem, kkk).

      Mas acho sua iniciativa louvável e desejo sucesso na empreitada, com certeza é o cargo mais respeitado do serviço público, outro patamar, inclusive em termos salariais.

      Excluir
  8. Olá, CI!

    Parabéns pelo blog. Você é formado em Direito, certo?

    Não pretende tentar turbinar seu salário, prestando o concurso de Juiz? Acha que valeria à pena o esforço?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Direilixo porra nenhuma kkkkk em outro blog ele disse q depois de passar num cargo nivel medio fez um tecnólogo qualquer de 2 anos (Gestão pública, acho) só pra passar num Superior e hj tá aí feliz, sem precisar perder nem metade do tempo e esforço dos bacharéis chimpas.
      Com o patrimônio q já tem não compensa se desgastar 4 anos de Direilixo + 3 de prática. O cara já tá com a IF na mão, melhor usar esse tempo só aportando tranquilamente.

      Excluir
    2. Olá, anon 19:02, tudo bem? Como falei no post de apresentação, eu fiz um curso tecnólogo numa uniesquina da vida só pra fazer concurso de nível superior.

      Não pretendo passar mais 5 anos da minha vida numa faculdade de direilixo (kkkkk gostei dessa, anon 19:16), então nem passa pela minha cabeça virar juiz ou promotor.

      Se futuramente eu sentir necessidade de turbinar meu salário, estudo para outro concurso (Auditor da Receita/TCU, Analista da Câmara, Senado, ou BACEN), mas por enquanto tô de boa no meu cargo, dá pra ter um padrão de vida bacana e aportar razoavelmente bem todo mês.

      Abraço!

      Excluir
    3. Corrigindo, eu não havia comentado no post de apresentação bosta nenhuma (sou um jumento mesmo), mas já atualizei a publicação aí pra constar que sou um narfa portador de um canudo tecnólogo de uma uniesquina, que só serve pra fazer concurso, mais nada.

      Abraços!

      Excluir
    4. Se o tecnólogo serve para concurso do nivel do TCU... ja fico satisfeita. RS

      Excluir
    5. Sim, serve. Conheço Auditores do TCU e da Receita Federal que fizeram tecnólogos.

      A única restrição é se o cargo exigir formação específica (direito, administração, contabilidade etc.). Se exigir "Nível superior em qualquer área de formação", o tecnólogo é aceito.

      Como exemplo, veja o requisito do cargo de AUFC do último concurso:

      2.1 AUDITOR FEDERAL DE CONTROLE EXTERNO – ÁREA: CONTROLE EXTERNO – ESPECIALIDADE: CONTROLE EXTERNO – ORIENTAÇÃO: AUDITORIA GOVERNAMENTAL

      REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior ou habilitação legal equivalente em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

      Excluir
  9. Também sou servidor federal (mas sou ralé: executivo) e também nunca tive um sonho de profissão ideal. O meu "problema" é não querer sair da minha cidade pequena (serra do interior do RJ) e ir para uma capital ou Brasília a fim de um concurso que pague melhor. Pra reduzir a defasagem salarial entre ministérios faço uns "bicos" online, entre eles adsense em blogs - dá uma média de R$1,5k por mês que são religiosamente aportados, seja pra RF ou BTC, minha nova cachaça kkkkkkkk. Parabéns pelo teu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Fabricio. Qdo ingressei no serviço público (inicio dessa década), foi no executivo tbm, era do PGPE, a carreira mais ralé do serviço publico federal!

      Continuei os estudos e parti pro primo mais abastado, judiciário! Quem sabe chego no primo rico, o legislativo?! kkk

      Realmente, nas capitais que estão as boas oportunidades de concursos.

      Rapaz, conte pra gente como faz pra ganhar 1,5k por mês com adsense! PRa mim seria uma fortuna, eu postaria 5 vezes por semana por essa grana! kkk

      BTC é tão bom assim que substituiu a marvada cana? Então preciso entrar nessa onda logo, viu! kkk

      Obrigado pela visita, amigo!

      Excluir
    2. Eu sou Cultura, ralézão tb kkkkk mas como moro no interior, meu custo de vida é bem menor, então dá pra conciliar essa renda menor com a tranquilidade de viver que tenho: capital não é para mim.

      Sobre o adsense, vai do nicho... o site é sobre financiamentos, e o público alvo é classe C D e E, e basicamente o que percebo é que quanto menor o grau de instrução das pessoas, menos elas sabem diferenciar um link organico de um link do adsense, por isso meu CTR é alto (9%). No início (2012) eu fazia uma média de 5 post por semana... nos anos seguintes, com o crescimento do site, mudei pra 1 por semana. Hoje, posto 1x por mês, e só quando acho algo interessante. A quantidade de artigos e a longevidade me fizeram chegar na primeira página do google, agora é praticamente renda passiva. É trabalhoso, mas vale a pena. Abs!

      Excluir
  10. Ola colega de trabalho.
    Sucesso a vc.
    Tb possuo o mesmo cargo e estou no mesmo caminho buscando IF, LIBERDADE E PAZ.
    vamo q vamo!!
    Abraco e suceso sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, mineiro! Obrigado pela visita!

      Volte a publicar, quando tiver acertado com seus compromissos de desenvolvimento pessoal.

      Excluir
  11. eae ivestidor blz?
    estou exatamente na metade da faculdade de direito (2 anos e meio) e tranquei na metade do ano pq é um saco a faculdade.aulas presenciais são chatas demais, e não existe direito em ead.
    meu objetivo FINAL é ser analista de tribunal mesmo.Já sei q quem é formado em direito é mais fácil entrar e tal, e tava pensando em fazer tecnólogo pra entrar como analista adm mesmo. acha q vale a pena? trocar direito pelo tecnólogo e fazer logo pra analista? o trabalho de analista adm e judiciário difere em algo ou faz tudo a mesma coisa? valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, anon. Tudo bem, e contigo?

      Cara, se faltam apenas 5 períodos, termine seu curso de direito, sério! Por favor, não abandone o curso, a menos que vc esteja no limite da depressão!

      Se quer fazer concursos, não existe curso melhor, além de poder fazer os que exigem apenas o superior, ainda tem os vários outros exclusivos dos bachareis. Já aproveite esse período de faculdade pra ir estudando pra concursos, compre livros voltados pra concursos, faça questões etc., qdo concluir a faculdade já vai estar muitos passos adiantado na corrida.

      Além de tudo isso, basta lembrar que o BR ainda é um país absolutamente conflituoso, onde ninguém sabe negociar e praticamente tudo acaba em processo. Então os advogados sempre terão mercado, mesmo que esteja saturado. Me diga pra que um diploma de tecnologo serve, além de fazer concurso? Enxergo o diploma de direito como tendo outras opções, um plano B, além dos concursos.

      Quanto ao trabalho do analista adm e judiciário, depende, em alguns lugares fazem a mesma coisa (onde estou lotado tem uns analista jud e uns adm, alguns tecnicos, de tudo um pouco), mas a chance de trabalhar diretamente com o direito é maior pro analista judiciário (assessorando um juiz/desembargador/ministro), embora este tbm possa ser lotado na área administrativa. A grande diferença é o concurso mesmo, pro analista judiciário é infinitamente mais fácil (na minha opinião), pois tem muito mais vagas e estas são reservadas a quem possui o canudo de direito, né.

      Excluir
    2. é, to meio depressivo mesmo kkk queria q tivesse direito em ead mas não tem infelizmente.
      e tenho bolsa 100% do prouni, se eu largar direito terei q fazer um tecnólogo ead pagando pra fazer pra analista adm depois.Mas o bom é q não precisarei perder mais 2 anos da minha vida aqui numa cidade do interior ruim, pq queria ir logo pra capital e não posso pq essa facul de direito me prende.
      vc acha q vale a pena o sacrifício? ficar mais 2 anos aqui? tenho o TCC e todos os estágios pela frente ainda, to com 56% do curso concluído, mas me dá um desânimo perder +2 anos aqui.Acabei de completar 25 anos, e passaria pra analista judiciário aos 27 se continuasse direito.
      Estou indeciso, oq vc faria? Continuar direito mesmo? É tão difícil assim passar pra analista adm por causa das poucas vagas???
      Não tenho intenção de advogar, nem OAB vou fazer.Direito ou tecnólogo pra mim dá no mesmo: sem concurso o diploma n vai me servir pra nada. Obrigado

      Excluir
  12. oq acha investidor? leu minha resposta acima? continuo direito mesmo? obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li sim, anon. É difícil dar pitaco na vida alheia assim, pois suas crenças, valores e objetivos são distintos dos meus.

      De toda sorte, eu, no seu lugar, seguiria em frente com o curso de direito, e nesse meio tempo já iria me preparando pros concursos.

      Abraço!

      Excluir
  13. Oi, IC!

    Desisti dos concursos recentemente e tinha o mesmo pensamento que o seu. Tenho até post sobre isso. Gostei do seu blog e vou e add. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, MIN, creio que desistiu muito cedo, boas oportunidades surgirão até o final do ano que vem. Estudo pra concurso é igual investir dinheiro, o resultado vem no longo prazo.

      Abraço e seja bem-vindo!

      Excluir
  14. E aí Concursado, faz um post aí com dicas de como começar... Tipo, a base , o que vc estudou etc essas coisas.
    (p.s.: to lendo suas publicações por ordem cronológica então, caso vc já tenha um post assim é só ignorar esse meu comentário kkkkkkkkk)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, contador. Estou devendo uma publicação assim mesmo, vou começar a pensar em algo. Esse início sempre parece ser o mais complicado da jornada, mas não é bicho de sete cabeças não.

      Excluir
  15. Olá Concursado Investidor. Curso Contábeis em uma Uniesquina apenas pra ter um diploma e se tudo der errado me contentar com uma vida medíocre ganhar 3k num escritório de quinta... Há algum tempo venho deslumbrando concursos, estudo 3 meses, e acabo me desmotivando por não ter edital. Vou fazer um de nível médio para o Banco da Amazônia no fim de Abril, tenho 50 dias, muita base na matéria bancária e base 0 nas outras. Se pudesse me dar uma dica, qual seria? Obrigado, estou acompanhando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Peter. Bem-vindo ao meu blog.

      Acho que vc fez uma escolha sensata. Dadas a burocracia e extrema complexidade tributária do Brasil, contador é uma profissão que sempre terá mercado. Todo órgão público (desde prefeitura municipal a qualquer órgão federal) tbm é obrigado por lei a ter alguns contadores, então sempre haverá umas vagas exclusivas, além de ter uma certa "vantagem" nos concorridos concursos fiscais.

      Está apenas iniciando a caminhada nos concursos, 3 meses é muito pouco tempo. Tenha uma visão de médio/longo prazo (coisa de 1 a 3 anos).

      Concurso não se faz PARA passar, mas sim ATÉ passar. Obviamente, deve fazer essa prova do Banco com a intenção de passar, mas não se fruste caso reprove (o normal é reprovar, especialmente nos primeiros concursos, lembre disso).

      Dicas:

      1. Priorizar material direcionado aos concursos, evite material muito teórico.

      2. Quando pegar uma noção das matérias, parta pros exercícios, tente resolver várias provas recentes da banca que organizará o concurso, você vai descobrir quais assuntos são mais comuns (e poderá se dedicar com mais afinco a eles), bem como notará que algumas questões são mera reprodução de outras.

      3. Não se perca em assuntos muito complexos e difíceis de entender. Lembre-se que acertar uma questão fácil e uma difícil faz o mesmo efeito (um ponto a mais na nota). Isso tem muito a ver com a dica anterior tbm. Vejo pessoas que perdem um tempão estudando coisa que nem são cobradas, quando são é uma ou duas, num universo de 100-120 (representando 1-2% da nota máxima).

      Abraço e bons estudos.

      Excluir
    2. Obrigado Concursado Investidor. Fico feliz pelas orientações, Sigo acompanhando seus posts.

      Excluir

Seu comentário é bem-vindo e sua opinião será respeitada.

Para tanto, peço que respeite a mim e aos demais comentaristas, evite floodar e fazer qualquer tipo de comentário que possa prejudicar alguém.

Não me responsabilizo pelos comentários de terceiros.