segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Atualização mensal nov/2017 R$ 107.926,45 (+5,64%)

Olá, companheiros aportadores! Segue minha segunda atualização mensal. Neste mês tentei dar uma melhorada no design, digam aí o que acharam.



Evolução pequena, porém consistente. Meu grande fator de crescimento patrimonial ainda é o aporte, que este mês foi de R$ 7.000, devido ao recebimento da segunda parcela do 13°. O aporte até poderia ter sido um pouco maior, mas provisionei uma grana pras festas de final de ano e pra dar um tapa na manutenção da lata-velha.

Comprei 100 ações da EGIE3, 2 cotas do FII HGRE11 - estou iniciando nessa modalidade, ainda estou estudando, mais umas frações do Tesouro SELIC 2023 (mantenho minha estratégia de esperar uma queda nas cotações ano que vem pra sair às compras).

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Atualização mensal out/2017 - R$ 101.834,34 (+5,48%)

Olá, companheiros aportadores! Apresento a vocês a minha atualização patrimonial do mês de outubro de 2017.


Como podem ver, neste mês tive a grata surpresa de superar a barreira dos 100k! A projeção inicial era atingir esse patamar somente em dezembro. A ótima valorização de algumas ações adiantou o processo um pouco.

Estou feliz com a evolução do meu patrimônio, embora saiba que é ainda um pequeno floco de neve, um dia chego onde eu quero, basta permanecer no caminho certo.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Sobre a felicidade, aportes, frugalidade, IF e depressão

O que pode ser acrescentado à felicidade do homem que goza de boa saúde, não tem dívidas e está com a consciência limpa? Para alguém nessa condição, todos os acréscimos de fortuna podem ser justificadamente considerados supérfluos; [...] Mas, embora pouco se possa acrescentar a essa condição, muito se pode subtrair dela. (Adam Smith)
Percebo que é muito comum entre diversos membros da blogosfera que buscam a independência financeira uma tendência à depressão. Muitos relatam não estarem felizes com inúmeros aspectos de suas vidas (família, trabalho, relacionamentos afetivos, amizades, saúde etc.).

Muito provavelmente, isso se deve ao fato de sermos muito reflexivos, pensarmos demais sobre tais aspectos. Os adeptos do carpe diem não perdem tempo com reflexões, não se preocupam com o futuro, simplesmente vivem, literalmente "deixam a vida os levar".

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Porque me tornei servidor público

Eu nunca quis ser nada. Lembro-me de quando os professores perguntavam qual profissão gostaríamos de seguir e os colegas diziam: médico, juiz, advogado, bombeiro, policial etc..  Eu, entretanto, nunca sabia o que queria.

Apenas queria trabalhar e ganhar dinheiro honestamente, o que já fazia desde muito novo (vendi picolé, salgados, fui engraxate, limpei quintal, trabalhei em mercadinhos, fiz de tudo um pouco).

Concurso público surgiu na minha vida no último ano do ensino médio, quando fui alertado por um parente sobre o certame de um banco, cujo salário era uns R$ 1.500, muito dinheiro pra mim à época.

Pensei: quer dizer que se eu passar nessa prova eu vou ganhar esse salário, sem precisar da indicação de ninguém? Nesse momento decidi que iria fazer concursos públicos.

Não consegui a aprovação no primeiro concurso, mas continuei os estudos e com uns 6 meses de estudos logrei a aprovação em outro, com a mesma faixa salarial.

Após isso, fiz um curso tecnólogo EaD numa uniesquina, continuei estudando e atualmente sou Analista do Poder Judiciário Federal.

Em resumo: não foi por "vocação", "desejo de servir", nada do tipo. Foi praticamente a minha única opção de "crescer na vida". Tudo bem que meu cargo está longe de ser considerado top, porém ele me permite ter uma boa condição de vida, ajudar minha família e ainda aportar todo mês em busca da liberdade financeira.


quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Apresentação

Olá, futuros leitores!

Sou homem, solteiro, na faixa dos 30 anos, servidor público do judiciário federal. Invisto "pra valer" há aproximadamente 2 anos.

Desde então, comecei a acompanhar vários blogs da blogosfera (Viver de Renda, Além da Poupança, Funcionário Público Investidor, Corey, Pensamentos FinanceirosFrugal SimplesCarreira de ConcurseiroSeu Madruga, Pobretão de Vida Ruim... são muitos!) e sempre quis abrir o meu, o que não fazia por preguiça.

Quero que este blog seja, além de um diário de evolução financeira e pessoal, um meio de comunicação com outros investidores. 

Também pretendo passar algumas dicas para os "concurseiros" sobre estudos, materiais, concursos, estilo de vida... a pretensão é grande! kkk

Bem, meu objetivo financeiro é alcançar a tranquilidade financeira antes dos 40. Tornei-me adepto da "filosofia" Bastter e não quero ficar dependente do governo como minha exclusiva fonte de renda na velhice. 

Nos próximos posts, falarei da minha trajetória com os investimentos, bem como da humilde evolução patrimonial nesse breve período de caminhada.